Beyonce, ex cantora gospel “desde pequena era cristã fiél” “encarna” orixá, em palco e choca publico.

Ao longo dos anos doa milhões para a igreja no trabalho missionário para abrigar os sem-teto e alimentar os pobres.

0
28722

Neste domingo (12), a cantora Beyoncé subiu ao palco durante a premiação do Grammy para uma apresentação. Vencedora de 22 gramofones dourados, ela surpreendeu ao escolher vestir-se como uma deusa africana. Grávida de gêmeos, a barriga salientava debaixo de um vestido de transparências e ouro, criação do estilista Peter Dundas.

Mais tarde, explicou que era uma ode à fertilidade e ao poder criador das mulheres. Ela cantou as músicas Love Drought e Sandcastles e sua performance foi muito elogiada. Contudo, dias depois a mídia cristã ainda debate o que a ex-cantora gospel queria representar.

Mesclando imagens em holograma com sua própria presença no palco, usava um adorno que lembrava uma auréola, muitos chegaram a dizer que era uma cópia da iconografia cristã da Virgem Maria.

Outros lembravam que ela usou algo parecido no clip de ‘Hymn for the Weekend’, do Coldplay, onde ela atuou como uma representação da deusa hindu Shiva. Contudo, muitos brasileiros identificaram as vestes de domingo como Oxum, orixá que representa a fertilidade.

Oxum e Beyoncé.
A cantora de 35 anos perdeu em várias categorias para a inglesa Adele, mas sua exibição ganhou muito mais espaço de mídia. Seu trabalho mais recente, Lemonade, foi muito aclamado pela crítica e recebeu oito indicações ao Grammy. Ela ficou com os prêmios de melhor álbum urbano contemporâneo e de melhor clipe.

Orixá

Poucos lembram do início de carreira de Beyoncé, que gravou algumas músicas gospel e chegou a estrelar o longa “Resistindo às Tentações” que tinha uma temática cristã.

Constantemente o nome dela e do esposo, o rapper Jay-Z, apareceram envolvidos em polêmicas relacionadas ao movimento Illuminati. Mas o pastor Rudy Rasmus, da megaigreja St. Johns Downtown, em Houston, Texas, que a conhece desde pequena afirmou que ela era uma cristã fiel.

Rasmus disse que ela começou a cantar no coral da igreja e que sempre se sobressaiu. Além disso, revelou que Beyonce e sua família mostram seu compromisso doando ao longo dos anos milhões para a igreja no trabalho missionário para abrigar os sem-teto e alimentar os pobres.

Justamente por isso foi chocante para parte de seu público vê-la “encarnar” no palco a deusa iorubá Oxum, religião africana que influenciou a formação de cultos afro em todo o continente americano como Santería, Brujería, Orixás e Vudu, afirma o Christian Post.

Segundo a mitologia africana, Oxum é divindade das águas e símbolo de fertilidade. A deusa também é conhecida por sua capacidade de adivinhação e de oferecer riquezas, o prazer, a sexualidade e o amor.

A postura dos dançarinos, que esticavam suas mãos em direção a ela, foi comparada com uma cerimônia de adoração. O aumento das buscas na internet sobre o assunto revela a capacidade que a artista tem de influenciar seus fãs, sobretudo os mais jovens.

Já o Washington Post disse que Beyonce tem “canalizado” esta deusa em todos os seus trabalhos recentes, incluindo suas novas fotos mostrando a fase atual da maternidade. O jornal explica que a produção visava render “homenagem artística às deusas africanas, hindus e romanas, ligadas à feminilidade”.

A primeira vez que ela fez essa identificação foi no clipe de “Hold Up”, onde aparecia com um vestido dourado, cantando entre muitas águas.

Fonte: Gospel Prime

Vídeo: Beyonce,  cantando musica Gospel (Say Yes LIVE Michelle Williams Kelly Rowland Beyonce)

DEIXE SEU COMENTÁRIO (Facebook)